Pesquisa personalizada

domingo, 29 de abril de 2012

Os problemas continuam.

Aqui as coisas não estão a correr bem, parece que a mudança ali para a morada que está em baixo, está iminente. Nem uma ligação directa consigo aqui fazer, com o link para a nova morada. Se não resolver as coisas aqui, é por ali que irei passar a estar, e farei a transferência de tudo o que já foi editado por aqui, para poder ter tudo no mesmo lugar, que isto de ter coisas em duas casas, diz-me a experiência da vida, é confuso. Prometo continuar a escrever da mesma forma que fiz por aqui, e prometo dar continuidade aos desafios já guardados para editar em tempo oportuno. Também irei continuar a visitar as mesmas casas do costume, porque a distância não muda e o combustível a gastar para lá chegar, ainda é ao mesmo preço. Para quem me quiser continuar a seguir, segue abaixo a nova morada desta casa:
http://xana-blueeyes.blogs.sapo.pt/.
Espero receber a visitas dos amigos de sempre, e de quem mais quiser por lá passar, afinal, esta sempre foi uma porta aberta a todas as visitas.

Já consegui que o link funcionasse, mas isto continua com problemas, não consigo ver as ajudas para a edição, vou lá às cegas, e por instinto. Até o editor de posts só funciona em html, e depois é que consigo fazer a mudança para o editor de texto. Não consigo andar aqui com o rato, só com as setas direccionais, vou mesmo pensar seriamente na mudança para o outro lado. Em todo o caso o blog lá já está criado, e já está em movimento. Vamos ver o que isto irá dar.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Tiro no escuro...

Também a vida são alguns tiros no escuro, eu já dei uns quantos... em alguns acertei em cheio, noutros falhei por completo. Mas é a cair que nos levantamos, e hoje também a minha alma arde como o fogo, e eu sou capaz de incendiar o que quer que seja à minha passagem! A cada dia sou uma pessoa melhor, e isso devo à vida, aos tombos e à minha força de mulher que não se deixa vencer por coisas de nada! A vida é muito mais que um coração destroçado, ou uma carreira profissional mal sucedida. Somos nós que tomamos o pulso da nossa vida nas mãos e a temos de orientar, sem deixar que sejam os outros a fazê-lo. Eu já estou a orientar a minha vida, como sempre quis! Tenho o que sempre desejei, independência, um lar, dois gatos, e só me faltam as férias de sonho em Itália e Grécia, e o concerto da minha banda favorita, tudo o que vier depois é bónus! Sim eu sou feliz!




segunda-feira, 12 de março de 2012

Pato...

O marido chega à casa às 18 horas e diz à mulher que tinha uma reunião às 22 horas, mas que não iria... pois considerava tal um absurdo.


Mas a mulher, preocupada com a carreira do marido, convence-o que o trabalho é importante.

O marido, esperto, vai então tomar um banho para se preparar e pensa:

"Foi mais fácil do que eu pensava!"

Como todas as mulheres, quando o homem vai para o banho, revista o bolso do casaco e encontra um bilhete onde estava escrito:

"Amor, estou à tua espera para comermos um pato com molho branco.

Beijão,

Sheila"

Quando o marido sai do banho encontra a mulher com uma camisa de dormir transparente, sem cuecas, toda fogosa e deitada de bruços.

O marido, ao ver aquele rabinho sob a transparência, não resiste e ... cá vai disto!

A mulher dá-lhe o tratamento completo, 2 vezes, e ele, exausto, vira-se para lado e adormece.

Quando se aproxima a hora, a mulher acorda o marido.

Este diz que não querer ir à reunião, mas ela convence-o novamente da importância do trabalho. O homem lá se levanta mas a mulher puxa-o para cima dela e diz-lhe:

- Ainda temos 10 minuinhos - e vai mais uma.

De seguida o homem lá se vai embora. Ao chegar a casa da amante, está arrasado.

Cansado, diz-lhe que hoje trabalhou muito e que só iria tomar um banho e descansar um bocado.

Como todas as mulheres, quando ele foi para o banho ela revistou o bolso do casaco, e encontra um bilhete onde estava escrito:

"Querida Sheila, o pato foi, mas o molho branco ficou todo aqui.......

Beijão......,

A Esposa."

quarta-feira, 7 de março de 2012

Fobias 1

Após deixar um comentário no blog da Smoo, sobre agricultura de quintal, lembrei-me que nunca confessei o que me deixa arrepiada só de pensar... quanto mais ouvir, ou sequer cheirar... Aquilo de que a maioria de portugueses gosta e aprecia, eu simplesmente abomino. Se alguém me quer ver arrepiada, até em pleno Verão com temperaturas de 40º, basta referir a palavra (já me arrepiei totalmente) COENTROS... e não me tentem enganar com eles sub-repticiamente escondidos em algum prato, eu dou por isso ao primeiro provar, algumas vezes até antes, pelo cheiro nos cozinhados. De resto gosto de todas as ervas aromáticas. Quanto a estas, nem sequer equaciono a hipótese de lhes tocar, e sou muito sensível ao seu cheiro. E como favas à portuguesa? Como, mas além de me dar ao hercúleo trabalho de retirar tudo o que seja essa planta para a beira do prato, as favas à portuguesa não me sabem a c-------, porque garanto quando sabem, não como nem mais uma fava nesse cozinhado... e não como mais nenhum cozinhado onde estes danados entrem.
E agora o segredo... em miúda eu gostava de uma açorda com essa planta, mas não me lembro em que altura da minha vida, nem o que se passou para que eu odeie, e me arrepie só de pensar nisto...
 (escrevi este post, com grande esforço e concentração, por forma a pensar o menos possível no elemento, e a arrepiar-me o menos possível... embora não tenha sido fácil, e me tenha arrepiado na mesma por mais vezes do que eu gostaria)

sábado, 3 de março de 2012

Futurologia...

Parece que é assim que irei passar os próximos anos de vida... em sofrimento! Tarefas simples vão começar a ser dolorosas de executar. Dormir uma noite de sono em condições vai ser como acertar no totobola. Trabalhar vai ser uma miséria, uma vez que tudo o que implique movimento vai causar dor, trabalhar sentada vai ser igualmente miserável, porque não há posição que permita uma boa postura o tempo todo. Resumindo estou totalmente lixada, para sempre! A não ser que a ciência descubra algo maravilhosamente novo e infalível que cure bicos de papagaio e hérnias discais. Ainda me falta saber o que é mesmo a horizontalização do sacro. O que parece que alivia a coisa, é que isto é do tipo intermitente, dói agora uns dias, depois melhora, volta a piorar, torna a melhorar e por aí em diante. É como um casamento na igreja para toda a vida...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

whaty???

... rápido...???? Onde???
... esta treta actualizou sozinho o internet explorer... e veio com a mensagem de que é mais rápido... ou sou mesmo eu, ou a palavra rápido tem um significado diferente para o Gates, Bil gates... já para não falar do blogger, que ontem nem sequer me deixou abrir o editor para escrever! Estou em crer que tanta actualização só dá em chatice, para mim claro! Lá vou eu formatar esta treta... só ainda não sei onde vou arranjar o windows7, já que não ganho o suficiente para poder dar mais uns trocos ao Gates.

(ou isso, ou as fotos estão a ocupar mais espaço do que deveriam...)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Culpado!

É por causa do Carnaval que o país não anda em frente. Querem ver que se formos todos trabalhar na terça-feira gorda, este ano o país sai da crise...??!!!

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Eles estão aí... os Marretas!

Um mês longe da internet! No princípio, a ressaca, depois os resultados começaram a fazer-se notar. Os livros agradeceram. A minha saúde mental oscilou entre a recaída (que não tinha por onde pegar, porque não tinha mesmo internet) e a pura paz de espírito por poder dedicar-me a outras actividades há muito deixadas para trás. Os assuntos para serem escritos foram surgindo mentalmente e partindo consoante a ressaca ou a paz iam tomando lugar à vez. Agora que regressei, já fiz a minha ronda habitual, fiquei a par das novidades. Constato, que afinal num mês não muda nada que possa causar espanto, e nem eu mesma tenho assuntos para poder espantar ninguém. Entretanto vou ali ler mais uns capítulos de um livro que me parece uma visão do futuro que nos aguarda, embora se passe a história algures entre 1932 e 1938 e depois 2007, mesmo antes da crise estourar. É aquela sensação de já ter visto isto em algum lado...
Concluo que a leste nada de novo, além do frio siberiano e os Marretas acabadinhos de sair do forno, que me estão a chamar para os ir ver ao cinema enquanto ainda estão fumegantes. Ao menos algo para rir.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Ano Novo!