Pesquisa personalizada

quinta-feira, 31 de maio de 2007

É hoje...


Happy Birthday to me.....

quarta-feira, 30 de maio de 2007

Tempo

É amanhã....

segunda-feira, 28 de maio de 2007

Tempo

Faltam 3 dias....

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Tempo

Faltam 8 dias...

Tudo tem um fim, até os sonhos...


Talvez por não saber falar de cor, imaginei.
Talvez por não saber o que será melhor, aproximei.
"Meu corpo é o teu corpo, o desejo entregue a nós".
Sei lá eu o que queres dizer...
Despedir-me de ti,
adeus um dia voltarei a ser feliz... iz.. iz...
Eu já não sei se sei o que é sentir o teu amor
não sei o que é sentir.
Se por falar falei pensei que se falasse era fácil de entender.
Talvez por não saber falar de cor, imaginei...
Triste é o virar de costas, o último adeus,
sabe Deus o que quero dizer.
Obrigado por saberes cuidar de mim,
tratar de mim
olhar para mim,
escutar quem sou...
E se ao menos tudo fosse igual a ti.
Eu já não sei se sei o que é sentir o teu amor,
não sei o que é sentir.
Se por falar falei, pensei que se falasse era fácil de entender...
É o amor que chega ao fim,
um final assim assim é mais fácil de entender...

Fácil de entender, The Gift

terça-feira, 22 de maio de 2007

Tempo

Faltam 9 dias....

Desejo...

Não vejo hora de chegar a Outubro. Poder pirar-me daqui para fora, mandar tudo para trás das costas e partir, começar noutro lado. Estou farta, o presente é uma merda, parte de um passado que esqueci e superei, tenta persegir-me, o que não me incomoda, desde que não se aproxime, caso contrário exige medidas drásticas, que eu tomarei sem hesitar. Mas até Outubro, ainda tenho que esperar, e esta espera põe-me os nervos em fanicos. Sempre ouvi dizer que "olhos que não veem, coração que não sente", e muito sinceramente eu gostava de saber como é isso, porque eu não consigo, quanto menos vejo, mais sinto...


segunda-feira, 21 de maio de 2007

Real, e com sentido...

Flames to dust, lovers to friends
Why do all good things come to an end?
Flames to dust, lovers to friends
Why do all good things come to an end?


Por vezes por mais que tentemos entender certas coisas, não é possível, e o melhor é desistir de entender, e simplesmente continuar.

Tempo

Faltam 10 dias....

sábado, 19 de maio de 2007

Tempo

Faltam 12 dias....

Na estrada.

Bom, hoje vou deixar as neuras pessoais, e falar de uma coisa que penso, afecta metade das pessoas que conduzem neste país, porque a outra metade são provavelmente os outros visados no post. Por imperativos de ordem pessoal, ontem não fui no transporte da empresa, mas no meu carro. Nada de anormal, não fosse eu ter de chegar ao trabalho com os nervos em fanicos, tudo porque respeito é uma coisa que os portugueses desconhecem. Eu saí de casa com tempo para chegar a horas e atempadamente, mas, burrice minha, esqueço, que andam por aí uns seres especiais a fingir que conduzem, e claro está, a atrapalhar, senão a assassinar o código da estrada. Eu falo dessas pessoas que surgem nas ruas secundárias, caminhos de cabras, e outros locais do mesmo género, para entrarem na estrada. Ora bem, estes seres tem uma capacidade incrível para se meterem na frente dos outros condutores, mesmo no momento em estamos a chegar perto, obrigando a reduções e ultrapassagens desnecessárias. Simplesmente não olham, entram e pronto, quem lá vem que se lixe, trave, que eles têm pressa de ir pró trabalho, e depois para a coisa ficar ainda com mais sumo, vão a uma velocidade, que qualquer ciclista bate em poucos metros, sem o menor problema. Não fosse já poucos a meterem-se á pato, ainda há aqueles que em locais onde não se pode ultrapassar, como curvas, ou com viaturas em sentido contrário, decidem andar ainda mais devagar, e quando a estrada está livre aceleram, não deixando ninguém ultrapassar, comandando o pelotão, fazendo uma fila enorme atrás deles. Eu pergunto porquê? Porque é que estas pessoas se metem á estrada sem mais nem menos, como se só existissem eles, e mais ninguém? Eu não sou nenhum ás da estrada, também cometo um ou outro deslize, mas de cada vez que saio, até chegar ao destino, perco a conta a este tipo de disparate, pessoas que se metem á frente sem ver, se lá venho eu, ou outro carro que seja, ou se atrás vêm mais carros ou não, e a que velocidade circulam. Eu cheguei a horas ao trabalho, mas com os nervos em franja, porque de cada caminho, entrou um nabo, que só contou com ele, e não respeitou os outros utentes da estrada... Os piores são aqueles que se poem a fazer "tem-tem", do tipo, entra, não entra, prá frente e pra trás, e mesmo quando estamos a chegar perto, entram mesmo, embora com esses já esteja de prevenção porque já sei que geralmente, eles se vão meter á pato....

quarta-feira, 16 de maio de 2007

Tempo

Faltam 15 dias.... não me esqueci da contagem....

Incerteza



Tanta coisa para dizer, tão pouco tempo para o fazer. Hoje tenho sono.... e só tu sabes porquê.... Não estou mais feliz hoje, que ontem, até pelo contrário, afinal, tudo acontece e nada também. A incerteza, de todas as coisas certas, deixa-me a cabeça á roda, sem saber que direcção tomar... Vou deixar-me levar com o vento, se o houver. Em caso de não haver, tudo vai parar, e eu irei esperar, que o vento venha para me guiar....

sábado, 12 de maio de 2007

Tempo

Faltam 19 dias...

A fuga

Hoje tomei uma decisão importante que irá mudar toda a minha vida. Vou embora, decidi que irei procurar trabalho no Reino Unido. Decidi e avancei, marquei a viagem, comprei o bilhete, o que está feito não tem mais volta. Foi um decisão pensada, ao longo de muito tempo, desde 2001, que pondero esta hipótese, mas nunca me atrevi, por estar sózinha, mas agora decidi. Nunca fui boa a tomar decisões em cima da hora, por isso mesmo, esta foi bem pensada. Ao longo dos últimos tempos a vida só me tem dado pontapé, partindo é como se estivesse a fugir, o que eu não sinto como tal, apenas tento começar uma vida nova, longe, num novo lugar. Ficando aqui só aumento a minha angústia, o meu próprio sofrimento. Vou sentir falta do sol de verão, das praias, mas a minha vida até tem tido as cores de Inglaterra, cinzenta e enevoada. Não faço aqui nada, ninguém se importa comigo, ninguém me dá importância, portanto tenho sido eu e apenas eu na minha vida, e assim irei continuar, mas longe de todos aqueles que me magoam. Apenas deixo com mágoa, a minha "cria de Bin Laden", a minha terrorista de trazer por casa, que é a minha sobrinha. Deixo também o meu gato, Elvis o gato, companheiro de dez anos, que é um fofo, e a minha cadela Duda, que fez um ano dia 10, mas estes três, pedaços da minha vida eu sei que irão ficar bem, existe alguém que os irá proteger.
Vou embora e sei que, não irá ser fácil, afinal uma mulher sózinha num país estrangeiro...., mas "quem não arrisca não petisca", e vou arriscar, tal como alguém me disse há umas semanas atrás a felicidade está onde eu a procurar. É o que irei fazer, já que parece não estar onde a tenho procurado, ou não deixam...

Tomara que chegue Outubro, para partir, quem sabe de vez, afinal com a sorte que eu tenho, num vôo de uma companhia low cost, é arriscar em dobro, mas quem se rala com isso?

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Tempo

Faltam 21 dias....

quarta-feira, 9 de maio de 2007

Tempo....

Faltam 22 dias.....

terça-feira, 8 de maio de 2007

Tempo...

Faltam 23 dias....

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Eu sei - Papas da Língua

Deixo a letra de uma música que neste momento bate fundo....


Eu sei, tudo pode acontecer
Eu sei, nosso amor n vai morrer
Vou pedir, aos céus, vc aqui comigo
Vou jogar, no mar, flores pra te encontrar

N sei, porque vc disse adeus
Guardei, o beijo que vc me deu
Vou pedir, aos céus, vc aqui comigo
Vou jogar, no mar, flores pra te encontrar

You say good-bye, and I say hello
You say good-bye, and I say hello
Ohohoh
Yeah yeah yeah yeah

Não sei, porque você disse adeus
Guardei, o beijo que você me deu
Vou pedir, aos céus, você aqui comigo
Vou jogar, no mar, flores pra te encontrar

you say good bye and I say hello
you say good bye and I say hello
ohohoh
Yeah yeah yeah yeah

Voar

Eu só queria poder voar. Voar livremente nos céus azuis, ao longo da costa, com o verde ao lado, como sempre sonhei. Lembro-me perfeitamente da sensação, e juro é incrível, apesar de ser um sonho, sempre me pareceu tão real. A sensação de abrir os braços, levantar voo, e depois planar qual águia sem destino, com o verde das ervas cá em baixo, e ao lado o azul profundo e intenso do mar, sempre calmo. Era apenas um sonho, mas que eu adoraria realizar. Talvez nessa altura eu fosse realmente livre, e o meu sub-consciente conseguisse fazer-me voar, ainda que em sonho.

Tempo

Faltam 24 dias....

domingo, 6 de maio de 2007

Pois é...

...Também na minha vida tem sido assim, as coisas boas têm sempre um fim, e por vezes bem rápido. Mas a vida é assim mesmo, só tem coisas boas quem as merece e por sinal eu, não as mereço durante muito tempo. Conheço mais pessoas que como eu, não tem as coisas boas por muito tempo. Para esses o meu desejo é que lutem, tal como eu faço, um dia o sol irá finalmente brilhar para nós. Nunca perder o rumo, nem a esperança, depois de um dia de trovoada vem uma semana de sol.... Ultimamente, tenho tido imensos dias de trovoada, mas não desisto de voltar a ver o sol brilhar para mim, a esperança não morre, pode apenas adormecer.....

Why do all good things......

tempo

Faltam 25 dias....

sexta-feira, 4 de maio de 2007

só comigo

Bom, não sei durante quanto tempo mais vai durar este blog, afinal, só tenho 1G de tráfego internacional, e consulltar esta gaita é considerado tráfego internacional, e ainda estou no inicio do mês e já gastei 50% do saldo internacional. Ganho 3G , se aderir á factura electrónica. Viver no campo nem sempre tem assim tantas vantagens, afinal a tecnologia demora um pouco mais a chegar. Por aqui só é possivel ter internet pela PT, e o unico que tem alguma vantagem é o sapo, porque, há bem melhores, mas por aqui é o que dá por agora. Nunca mais chegam os outros.
Espero conseguir aguentar isto até ao próximo mês, e depois ver se encontro um servidor melhor, com mais tráfego e a pagar menos.

Tempo

Faltam 27 dias...

quinta-feira, 3 de maio de 2007

Desde já aviso que não vale a pena perguntarem nada sobre a contagem do tempo, no tempo certo, sairá a resposta, daqui a 28 dias.

tempo

Faltam 28 dias....

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Sem cérebro.

Isto não está bom...as colegas de trabalho já me recomendam um psiquiatra. Ando de tal maneira que parece que o cérebro foi de férias sem o restante do meu esqueleto. Esse é outro, que cada dia está mais evidente, de cada vez que me descuido e olho ao espelho, assusto-me. Não sei onde vou parar, o cérebro está a dar as últimas, o corpo, qual corpo? O esqueleto queria eu dizer, teima em sobrepor-se ao que deveria um ser humano de aspecto normal. Não adianta comer bem, que as pilhas de nervos, logo derretem tudo, com se deitasse ácido em cima de um bife. Pudera, o trabalho é uma caca, que me paga uma caca ainda maior, o traste de um ex-namorado anda em "perseguição" á minha pessoa, dá-se ao trabalho de telefonar cá para casa e não fala a ver se sou eu que atendo, só falta começar a aparecer por aqui....a ver se leva um tiro nos cornos, que desse não livra se aparecer aqui, mesmo sendo um desperdício de um cartucho, vai corrido a tiro.... Em casa tenho de ser bombeira.... salvar esta gente toda, que por cá circula, em volta de mim, não me deixando respirar. A mim, ninguém me salva, e lá me vou consumindo lentamente, até que um dia, só vai restar mesmo o esqueleto, ainda por cima, sem cérebro.
Realmente, se não consulto o psiquiatra urgentemente, a minha próxima casa será o Júlio de Matos... e isto, se tiverem paciência para tão grande pancada....

Tempo.

Faltam 29 dias....

terça-feira, 1 de maio de 2007

Razão - emoções

Há tempos atrás alguém me perguntou porque é que eu não acreditava que as coisas boas também me podiam acontecer? Porque é que eu não me deixava levar pelas emoções, e deixava de ser tão racional? Pois bem, precisamente porque, quando acredito, quando me deixo levar pelas emoções, nunca nada dura muito tempo. Nem as coisas boas, nem as emoções, me tem trazido felicidade que dure mais que um momento. Dessa vez acreditei, deixei-me levar pelas emoções, e estava já profundamente embrenhada, e pronta para me "enterrar" ainda mais, quando, tudo desaparece.... e agora? Levei um tempo a levantar-me, a ganhar coragem, e lá avancei de novo, jurei que ia recuperar o que acabara de me ser retirado. Após algum tempo, lentamente comecei a ter de volta o equilibrio das coisas, a ter hipótese de recuperar tudo de novo. Esse dia chegou, e que faço eu? Nada, deixo passar a oportundidade de ouro, e porquê? Porque, mais uma vez voltei a ser mais racional que emocional, não acreditei nas coisas boas, tive medo de alguém, que me deveria dar força e não reprovar se eu avançasse novamente. Agora lamento, começo a perceber que, deixei escapar a oportunidade de ser feliz, mesmo, que por alguns instantes. É que a felicidade é feita de pequenos nadas, de pequenos instantes, que juntos fazem um todo. E eu deixei, fugir um instante que podia, ter-se tornado em algo muito grande.... pelo menos teria tentado. E percebo que é mais duro o arrependimento daquilo que não tentámos.....

tempo

Faltam 30 dias....