Pesquisa personalizada

terça-feira, 3 de março de 2009

A dor, da alma...



Odeio, odeio, odeio, odeio, odeio... a cadeira do dentista. Felizmente é só uma vez por ano, não dói, mas fico tão tensa nos 15 minutos que estou naquela cadeira, que quando saio, venho tão, mas tão cansada, mais parece que fui atropelada pela MAN da Elisabete Jacinto no Dakar. Não consigo relaxar um minuto que seja. Ai que ódio. Pró ano há mais...

Lololol...

5 comentários:

Jorge Freitas Soares disse...

Lol

Ora aí está uma coisa que não me faz confusão.... vou sempre nas calmas... sem problemas... quer dizer... à saída na hora de pagar a conta...doi sempre muito....

Beijinho
Jorge

aespumadosdias disse...

Eu lá estarei no dia 10 pela 5ª vez. Nunca mais deixo de ir ao dentista.

Smootha disse...

Estou como o Jorge... Stresso é à saída.
De resto, o meu dentista é tão falador e sempre com assunto interessante, que acabo por ficar de boca aberta a ouvi-lo (sim, que ele não me dá abébias p'ra responder...).

blue eyes disse...

A minha felicidade é a infelicidade dos dentistas :)
é que felizmente só necessito mesmo de uma ida para a limpeza, porque a minha "cremalheira" é como a da galinha,bonita, completa e sã. Palavra de dentista, a sério. ;) lol
Eu stresso das três maneiras, antes de entrar, durante e ao sair e pagar...

Rosy disse...

Pois, mas os dentista normalmente não fazem doer:)Para o ano antes de ires fazes algo para ficares clama e quando tiveres sentada na cadeira pensa em algo que gostas. Bjos