Pesquisa personalizada

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Os carimbos...

Ok, estou oficialmente desempregada. Amanhã no meu posto de trabalho, vai surgir uma nova cara, com um contrato precário, e que como é obvio, não vai dar meia para a esquerda. Mas a merda de país que temos é assim. E eu lá vou para a fila do centro de emprego, entregar os papéis, e depois esperar que se dignem depositar-me mensalmente, a porcaria do ordenado mínimo, enquanto não houver uma empresa que se digne a contratar alguém com vontade de trabalhar, mas que não lambe o cú aos superiores. Vou ter de andar á procura de trabalho ( coisa que eu faço sem problemas, pois pretendo mesmo trabalhar), e arranjar três "carimbos" todos os meses para provar que fui mesmo á procura de trabalho. O caos está, no facto, de que já há empresas que se recusam a carimbar os papéis, e que não há trabalho. Nem no campo, quando terminar a vindima, é a merda total.
Agora vou dormir, que amanhã vou arranjar uns trocos, na vindima, sempre são livres de impostos, e sempre dão para o dia a dia, e á tarde vou então tratar da papelada, em vez de ir por o "canastro" a descansar do esforço dispendido.

2 comentários:

Francisco disse...

Força!! Vais ver que depressa vais estar novamente na corrida.

Já que estás desempregada porque não aproveitas os incentivos que o centro de emprego dá para a criação do próprio emprego? Informa-te!
Vejo que imaginação não te falta, nem vontade de trabalhar... liberta o teu espirito empreendedor.

blue eyes disse...

Obrigado.!! Entreguei hoje a papelada, e como não sou de deixar nada para trás, já tenho duas entrevistas marcadas. Fui esclarecida, sobre as dúvidas de poder dar formação com " a porcaria" dos recibos verdes", e não perder o subsidio quando não tiver formações para ministrar. Afinal, nem tudo é como parece, as duas coisas são compatíveis, desde que devidamente informados as finanças, o centro de emprego e segurança social. Portanto, o mundo está á minha frente. Um dia quem sabe, quando esta terra fora do mapa se desenvolver( quando vier o aeroporto," cruzes, credo, livrai-nos"), eu tente criar a minha empresa de formação.