Pesquisa personalizada

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

São horas...


São horas de ir para a cama...
não quero, não sinto sono...
ainda me está na pele o teu odor,
odor a mar, odor de mel, não há
água que o tire da minha pele...
ainda me arrepio, de cada vez
que fecho os olhos e o sinto,
como se estivesses aqui.
São horas de ir para a cama...
não quero, tu não estás mais aqui,
não sentirei o teu calor, não sentirei
mais os teus lábios de mel, nem
a suavidade das tuas mãos,
no meu corpo sedento de ti.
São horas de ir para a cama...
não quero, estou perdida na noite,
não tenho mais o teu abraço,
nem o teu suave respirar,
e o teu sorriso ao despertar.
São horas de ir para a cama...

6 comentários:

soprodavoz disse...

Interessante esse teu lado mais romântico cheio de sinestesias.
bjokas

blue eyes disse...

Às vezes nem eu sei que tenho este lado tão acentuado, ou melhor sei, não soube foi usá-lo no tempo e no espaço, com quem de direito.
Bjks

Jorge Freitas Soares disse...

Olá Xana

Lindo, muito lindo... como todos os que tenho lido aqui.

Beijinho
Jorge
http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/

blue eyes disse...

Bem amigo Jorge, tudo isto é culpa de um marinheiro da cidade de Setúbal... enfim, os marinheiros são como os caixeiros viajantes, vão deixando uns corações partidos aqui e ali.
Beijinho.

Pessoinha disse...

Espero que um dia o "amor" a quem tu dedicas estes lindíssimos posts venha aler o que lhe escreves... :)))

Xinhus, amiga!

blue eyes disse...

Seria interessante se alguma vez isso acontecesse... Mas acho que é daqueles casos em que podemos dizer nunca... isso nunca irá acontecer. Um dia, isto passa, tudo passa... já estou decidida a seguir com a minha vida, mas esquecendo de vez este amor, e não me meter noutro, mais uma vez um nunca, nunca mais.
bjks