Pesquisa personalizada

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Ser-se idiota, ou não...


Parece que hoje fez 10 anos que se inaugurou a Expo 98. Não pus lá os cotos. Na época trabalhava numa área de serviço, de uma marca de combustível que patrocinava o evento. Como até nem eram maus patrões, ofereceram duas entradas a cada funcionário para a exposição. Oba, pensariam as pessoas normais, e eu também pensei. Mal sabia o que estava para vir... Na altura eu não era nada do que sou hoje, e pensar em ir visitar a Expo sozinha nunca me passou pela cabeça, porque não me sentia á vontade. Vendo as coisas agora a esta distância, nem parece uma atitude minha, porque eu já tinha feito muitas outras coisas sozinha, tipo arriscar e ter entrado para a Força Aérea e não tinha tido medo, mas na altura não me pareceu ser uma opção viável. Qual foi a minha opção? Tinha duas pessoas a quem podia oferecer uma entrada, era só desafiar, e uma iria comigo certo? Errado. Na altura podia convidar a minha irmã, ou o meu ex-namorado e foi o que fiz, comecei por convidar a minha irmã. Não queria ir, porque se fosse o meu ex-namorado ia ficar zangado, dizia-me ela, que o levasse a ele. Passo ao plano B, que foi convidar o dito cujo. A resposta dele foi igual à da minha irmã, que a convidasse a ela, porque podia ficar zangada se eu não lhe oferecesse a entrada. Ok, resposta igual dos dois, portanto era só tentar que um dos dois cedesse... O tempo foi passando, passando, passando... passou tanto tempo, que a Exposição acabou e eu por ser tola, não pus lá os cotos. Aprendi uma grande lição! Hoje já não seria assim, porque perante tal situação, iria lá eu duas vezes, e aproveitava a oportunidade que me tinham dado, até porque as entradas não eram baratas e perdi uma boa oferta, e a oportunidade de ver um evento único em Portugal durante muitos anos. Há que ser-se um pouco idiota de vez em quando, mas tanto também não...

9 comentários:

Jorge Freitas Soares disse...

Xana.

Vamos vivendo e vamos aprendendo.... todos os dias.

Beijinho
Jorge

Smootha disse...

LOL
Pelo menos ficaste com os ingressos para recordação de nada :D

blue eyes disse...

Aprendi sim, que ás vezes deveríamos ser egoístas e pensar em nós, antes de pensarmos nos outros...
beijinho

blue eyes disse...

Os ingressos foram parar á reciclagem tempos mais tarde...
;)

pessoinha disse...

foi pena mas às vezes temos atitudes parvas como esta. Eu comprei um bilhete de 3 dias e fui mais dois dias porque me colocaram lá dentro pela porta do cavalo. amei! tirei fotos a tudo e mais alguma coisa. até a mim própria com os pés de molho cheios de bolhas! :P

xinhus

aespumadosdias disse...

Que saudades. Fui lá 4 vezes.

blue eyes disse...

Esta é uma das coisas que me estão entaladas até hoje, não ter ido lá.
Vai passando com o tempo, mas há sempre "aquela pena" de não ter vivido a emoção da Expo 98.
Um dia, pode ser que haja outra, e não vou perder. Em Espanha, já vão fazer uma segunda exposição mundial, e lá ao contrário de cá, o parque onde decorreu a Expo 92 de Sevilha ficou ao abandono, e nós pelo menos soubémos tirar partido do investimento ( que ainda não está pago, mas enfim...) e toda a zona foi aproveitada.
Ao memos em alguma coisa se conseguiu fazer algo positivo.

reticencias disse...

Olha eu senti de perto todas as tranformações da zona ribeirinha, sofri que me fartei com o pó das obras. Cada dia entrava para casa por um sitio diferente, e mesmo assim só fui à expo quase na utlima, e foi porque me deram o bilhete. Mas depois da exposição acho que valeu a pena, tenho imensas saudades das minhas tardes no parque das nações.

blue eyes disse...

Eu acho que valeu a pena, e que foi das poucas coisas das quais se conseguiu tirar aproveitamento, mesmo depois de acabar. Pena foi eu não ter aproveitado a oportuindade para ir, só isso.
bjk