Pesquisa personalizada

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Cliché

Novo ano, e tudo aquilo que já é cliché por estas alturas... os pedidos do costume, as metas a alcançar, as resoluções de fim de ano, blá, blá e agora é que é a doer. Se os meses de final de ano passam depressa, os iniciais mais parece que andam a conta gotas até ao Verão. É o regressar ao dia a dia, já a pensar no que virá a seguir. Para mim, por agora tudo se mantém na mesma, continuo desempregada ( sim um dos pedidos foi mesmo trabalho), e nem me parece que seja uma situação que vá mudar, afinal as coisas neste país, não estão a melhorar, antes pelo contrário. Uma coisa tenho certeza vou ter tempo para praticar algum desporto, os dias estão a começar a crescer, e a bicicleta está ali a ganhar ferrugem para quê? E eu estou a precisar de ganhar músculo, ou vou andar a assustar muita gente, que vai olhar para mim e achar que está a ver mal, que os esqueletos andam a fugir dos laboratórios, lol.
Pelo menos já me passou o síndrome de fim de ano, que costuma durar mais tempo. Ou então não...
Bem vamos ver o que este novo ano vai trazer de bom, não só para mim, mas para todos. Sei que as coisas não estão assim muito boas em termos gerais. Aqui onde moro, percebeu-se bem que a crise é maior do que aparentemente se mostra. Do fogo artíficio habitual, este ano, viu-se um quarto, e em muitas casas nem um foguete para amostra. Em três décadas esta foi a passagem de ano mais "xoxa" que eu vi por estas bandas, não só pela falta de luz e cor, mas também pela ausência de barulho. Se calhar foi do frio...
Para mim, nem foi boa, nem má, foi... e nem me apeteceu comer, nem beber, até porque o meu fígado perdeu alguma capacidade para destilar álcool, como estou tão magra, deixei de conseguir absorver as mesmas quantidades que antes conseguia. Não que me embedasse, mas o que bebia, era bem digerido, e agora estes dias todos a beber aperitivos, vinhos, espumante, e o fígado já mostrou um sinal vermelho a dizer stop. Durante um mês ou dois, não vou poder sequer saborear um belo Moscatel de Setúbal, nem um Porto, ou mesmo um whisky manhoso.
Enfim, ser gaja ás vezes tem as suas desvantagens.

4 comentários:

bruno disse...

tenho nos meus links, uma pessoa cuja caixa de coments tb é postas de pescada...
será que é cliché!?

eheh,
olha, bom ano!
voltarei, se enconrtar o fio condutor...

Smootha disse...

Qdo vir um esqueleto a andar de bicicleta fujo. Obrigada pelo aviso :D
Beijos grandes

blue eyes disse...

Obrigado Bruno, bom ano para ti também e espero que encontres o tal fio que te conduzirá ao meu "estaminé". Se quiseres posso enviar-te um "Google maps", lol.

blue eyes disse...

Amiga, não percisas fugir se vires um esqueleto numa bicicleta, pois pravalmente serei mesmo eu, é que tenho sérias dúvidas que haja mais algum por aí, e que ande de bicleta ainda menos, lol.