Pesquisa personalizada

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Happy Birthday



Pois é, o meu gato preto hoje fez três anos! Quer dizer fez três anos que o achei. Foi uma sexta-feira, dia 7 de Janeiro. Ia eu com a minha irmã em direcção a Benavente, quando ao passar junto a Alcochete, na estrada junto à antiga ponte das enguias, quando vemos este "bicho" muito encolhido na beira da estrada. Voltámos para trás, muito devagar, não fosse ele assustar-se e fugir para a estrada e isso seria fatal. Puro engano, quando viu a carrinha encostar, levantou-se e veio na direcção da mesma a miar. Era tão pequenino. Eu saí para o apanhar e ele veio ter comigo, a miar e fazer aquele ron-ron, que teima em fazer sempre que lhe tocamos. Peguei nele, e só fazia ron-ron. Estava tão magro, e não era preto, mas vermelho de tão fraco que estava. Naquele dia só levávamos ração de cão, e era a única opção possível para lhe matar a fome naquela hora. Abri uma amostra de comida para cachorro, são biscoitos mais pequenos e macios. A fome era mais negra que ele, que a primeira dentada juntou a palma da minha mão aos biscoitos. Ui, que dentes tão fininhos. Já passaram três anos, hoje é um lindo gato preto, sim, agora é preto! Talvez por ter comido ração para cachorro porta-se como um cão, esperando por nós como os cães fazem. Como não sei em que dia nasceu, comemoro hoje, o dia em que o encontrei. Hoje houve festa, mas ele não conseguiu esperar pelo fim dos parabéns, lol. Parabéns Catino.

5 comentários:

Pessoinha disse...

Parabéns ao gatinho! Pelos visto é um gato guloso pois não esperou por ninguém! lol!

Xinhus!

Nome de écran disse...

Parabéns!

blue eyes disse...

Obrigado,( por ele que está esparramado no sofá), e é mesmo guloso! Mas é um guloso bem educado porque não costuma roubar.

Smootha disse...

Parabéns ao gatito sortudo e acima de tudo parabéns a ti, alma caridosa que, como eu, levo para casa qualquer gato que encontro abandonado pela rua...
Devia receber um subsidio qualquer para os alimentar :)

blue eyes disse...

Pois, já somos duas a desejar um subsidio por tirar os bichos da rua. Quando naõ posso ficar com eles, pelo menos encontro quem possa, mas sempre escolhidos com inquérito policial, visita ás instalções e assinatura de contrato obrigatório.
É um regalo ver os meus á volta do quente da salamandra de barriga para o ar, como se não houvesse amanhã.