Pesquisa personalizada

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Mar distante...




Ando á deriva, perdida, num mar distante de ti!
Ando à procura num mar imenso, de um amor que perdi!
Desse mar que te levou, só o nome eu sei,
Atlântico azul e grandioso, para sempre lamentarei.
Cada dia nesse mar, uma dor profunda me arrasta,
lembro o teu sorriso, mas isso, não basta!
Ausência de ti, tomo consciência de mim,
nada sou no mundo, porque tem de ser assim?
Perguntas que se arrastam, nesta imensa solidão,
vida cruel, que me matas do coração!
Ao mar faço pedidos, que seja calmo e pacífico,
para que regresses seguro, de sorriso magnífico.
Perdido para sempre, dentro do meu coração viverás,
que o teu sonhos se realizem, onde quer que Vaz.

8 comentários:

existencia disse...

isso nem tem nada a ver com o amor marinheiro, pois não?!
hehehe ficou lindo!
bjokas

blue eyes disse...

Não, nada, de todo mesmo,essa agora... o onde quer que Vaz então... é o oposto total, lol
É o meu retorno ao que sempre fui, alguém que escreve muito, um livro na forja, e alguns poemas que um dia serão compilados num outro livro.
Bjks

Anónimo disse...

E o teu fã k por aqui aparecia nunca mais deu notícias. Pareceu-me k estava a pairar qualquer coisa...

aespumadosdias.blogs.sapo.pt

blue eyes disse...

.......daaaahhh!
eu mereço...isto? Não, pois não? Eu sei que não!

aespumadosdias disse...

Porquê?

blue eyes disse...

Hã? Porquê? O quê?

aespumadosdias disse...

O queres dizer com isto:
".......daaaahhh!
eu mereço...isto? Não, pois não? Eu sei que não!"

blue eyes disse...

A resposta, tem directamente a ver com o comentário anterior, porque querias aparecer como alguém anónimo( a ver que resposta eu daria), mas puseste o teu blog em baixo... e mesmo que não o tivesses feito eu sabia quem teria sido, porque pela hora, no meu contador de visitas, aparecia o opera mininet. Mais ninguem usa esse brouser.